sábado, 24 de agosto de 2013

Não é o quê?

Hoje de manhã, ao dar uma vista de olhos pelas primeiras páginas dos jornais, deparei-me com esta notícia em grande destaque:


Fiquei perplexa a olhar para isto! 

Se bater na mulher não é crime, é o quê? Os juízes deste país, andam todos bêbados ou drogados ou malucos... sinceramente, ainda não consegui absorver isto, é que não engulo mesmo, nem com molho de tomate, lá vai.

Na minha modesta opinião, dar uma tareia, seja em quem for, é crime e deveria ser punido por lei. Eu não sei qual o contexto desta notícia, só fiquei mesmo pelas letras "gordas". Mas, seja qual for o motivo, esta frase pode ser muito perigosa, pois vem dar razão aos agressores, que andam por aí "alegremente", a bater nas namoradas, mulheres e afins.

Todos sabemos, que este pasquim, só faz capa com notícias sensacionalistas... infelizmente, é o jornal de eleição de qualquer café, por este Portugal a fora. Como tal, passa pelos olhares de muita gente, inclusivé dos agressores, que são capazes de chegar a casa, espancarem as mulheres e ainda dizerem que leram no Correio da Manhã que o podem fazer à vontade, porque não é crime.

É certo que vivemos numa sociedade machista, dominada pelos homens, em que durante décadas, esses mesmos homens, se achavam donos das suas mulheres. Actualmente, essa mentalidade sofreu imensas mudanças, mas ainda existem homens a ter esse sentimento de posse.

Acho isto absurdo e intolerante, não somos donos de ninguém!

O que este título pretende insinuar é que o marido tem o direito de bater na mulher, porque esta lhe pertence e pode fazer com ela o que bem entender.

Espanta-me, que uma juíza (uma mulher) tenha tido esta decisão. Estou chocada!

8 comentários:

  1. Sinceramente eu deste pais só espero destas coisas, cada vez vejo as coisas todas ao contrário.
    Mas agora é assim, bater numa mulher não é crime? Por isso é que muitas vezes matar não é crime, depende do estado de espírito do juiz só pode. Mas onde vamos parar assim?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sinceramente, não sei onde vamos parar... só sei que existe um sentimento de impunidade e cada vez mais temos vitimas de violência doméstica.

      Eliminar
  2. Não li a notícia e por isso, não conheço os contornos da situação, mas ainda assim, merece desde já a minha repugnância!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também não li, mas sinto-me chocada só com esta frase!

      Eliminar
  3. Também não sei os pormenores da notícia, mas além do crime de violência deveria ser crime um jornal publicar um título destes. É por estas e por outras que não leio o CM, metade do que lá vem escrito é mentira ou são verdades distorcidas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, este jornal é mesmo muito duvidoso...

      Eliminar
  4. Só espero que esse seja um titulo sensacionalista que tenha uma MUITO BOA explicação dentro da reportagem porque se for verdade meu deus prendam a juiza!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem mesmo de ter uma excelente explicação, concordo contigo.

      Eliminar

O seu comentário é muito importante para mim, deixe-o aqui!